Sexta-feira, 3 de Dezembro de 2010

7º Capitulo - " Reconciliaçao"

 

 

Estava tão entranhada nos meus pensamentos que só reparei que o metro tinha chegado quando ele já estava parado a minha frente.

 

Entrei. Como era sábado de manha não estava muito cheio e ainda bem, porque eu estava de pijama. Sentei-me num daqueles bancos de quatro sozinha e enxuguei as lágrimas que ainda me teimavam a cair pela cara triste que levava.

 

O metro parava mesmo perto de minha casa. Quando cheguei a casa a D.Amélia estava a sair-

 

- Bom dia menina.

 

- Bom dia D.Amélia. A minha mãe e a Inês onde estão?

 

-Olhe menina, a sua mãezinha saiu e disse que só vinha por volta da hora de jantar e a menina Inês também saiu mas não disse nada, disse

 

só que ia para casa.

 

-Hum, obrigada.

 

-Adeus menina.

 

-Adeus.

 

Sorri, a D.Amélia era muito simpática e não tinha de levar com o que se passava comigo. Entrei, ainda bem que não estava ninguém.

  

Fui para o meu quarto e troquei de roupa.

 

 

 

  

 Depois, fui até ao telhado, na minha casa, o sótão tinha ligação para o telhado e como não era muito inclinado adorava sentar-me lá a olhar

o céu. Só ia para lá quando ia fazer duas coisas, ou ia pensar ou ia escrever uma música. Levei a viola comigo, um caderno e uma caneta,

sentei-me a pensar, pensei na Inês, como sempre esteve ao meu lado e nunca me abandonou, lembrei-me que ela adorava as minha letras

mas nunca lhe escrevi uma canção.Á medida que ia pensando ia tocando uns acordes e saiu isto:

 

 

  

 

 

 

No céu, tantas estrelas

 Estão a brilhar

 Porém, eu noto-te

 Em qualquer lugar

 És a estrela que mais brilha

 És diferente e reluzente

 Tua alma é sincera,

 Limpa e transparente

 

 

 

 Quero ser igual a ti

Pois como tu não há

Com teu amor….

Eu tenho força para continuar

A conseguir ultrapassar

As barreiras que surgem

No meu caminhar 

 

 

Gosto de ti

 Pois nunca me abandonas-te

 sempre que precisei

 Estives-te lá e me ajudas-te

 Diz-me uma maneira

 De te poder agradecer

 Por tudo o que dizes-te

 Por me ensinares a viver

 

 

  

 

 Quero ser igual a ti

Pois como tu não há

Com teu amor….

Eu tenho força para continuar

A conseguir ultrapassar

As barreiras que surgem

 

 No meu caminhar

 

 ( letra escrita pela autora do Blog e Da fic, ou seja, escrita pela Nii'i)

 

 

 

 

 

  

 

  

Esta música era da Inês e para a Inês, agora só tinha de ir a casa da minha melhor amiga e cantar-lhe esta música eu sei que ela vai perceber o que lhe quero dizer.

 

Desci as escadas, agarrei na viola e fui para casa da Inês. Quando lá cheguei nao podia acreditar no que estava a ver, nao, nao podia ser verdade, nao podia.

  

Aproximei-me e constatei que era verdade, a Inês estava a falar com o Tiago, o mesmo que em tempos namorou comigo e me traiu, o mesmo Tiago que a Inês gostou e eu fui uma parva por namorar com ele sabendo que a minha melhor amiga gostava dele. Mas porquê?

 

Porque que a Inês estava a falar com ele se já não falava com ele há mais de três meses que foi quando acabamos?

 

 Escondi-me no jardim da Inês e esperei que ele fosse embora. Quando ele saiu esperei que a Inês fechasse a porta e toquei a campainha.

 

 -O que é que tu queres? – disse a Inês com voz de zangada.

 

 -Inês não me fales assim.

 

 -Tasse bem. Queres alguma coisa ou não?

 

 -Quero.

 

 Neste momento pousei o caderno no chão, peguei na viola e comecei a tocar a música que tinha escrito para ela. Ainda não tinha chegado ao segundo refrão e ela já estava a chorar.

 

 Acabei a música e pousei a viola. Abraçamo-nos.

 

 - Desculpa meu amor, desculpa desculpa desculpa. Eu não vou fazer outra vez o mesmo, Juro que não.

 

 -Shiu, esquece Bia. Vamos esquecer tudo sim?

 

 Eu queria dizer que sim, mas não pronunciei nem uma palavra, apenas a abracei ainda mais, penso que ela percebeu a minha resposta.

 

 Despedi-me da Inês e fui para casa.

 

Sentei-me na minha cama e agarrei-me a uma almofada muito especial, não demorou até me começarem a cair as primeiras lágrimas. Era a

almofada que o meu pai me tinha dado no dia antes de falecer. Nem acredito, relembrar outra vez. Ele já morreu a cerca de dois meses mas parece tão recente, comecei a sentir muito a falta dele e chorei até não ter mais lágrimas.

 

 

Nii'i

 

 

publicado por fanficsomething às 15:22
link do post | Comentar | favorito
1 comentário:
De Diiane a 3 de Dezembro de 2010 às 18:05
Lindo *-*

Comentar

Posts Recentes

Informaçao

11º Capitulo - "Espero qu...

10ºCapitulo - "Toda aVerd...

9º Capitulo - " Ele ouviu...

8º Capitulo - " Confissõe...

7º Capitulo - " Reconcili...

6º Capitulo - "Beijo"

5º Capitulo - "A amizade ...

4º Capitulo - " Descobert...

3º Capitulo - "Olhar fort...

Pesquisar

Arquivo

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Mais sobre mim


ver perfil

seguir perfil

. 5 seguidores